PUBLICIDADE

Destaque

Prefeitura de SP divulga quanto Ronaldo Giovanelli deve e valor assusta

08/06/2021 às 22:45

Ronaldo Giovanelli endividado com a Prefeitura de SP por não pagar IPTU de apartamento. Foto: Reprodução
Ronaldo Giovanelli endividado com a Prefeitura de SP por não pagar IPTU de apartamento. Foto: Reprodução

A Prefeitura de São Paulo revelou na Justiça o valor da dívida do ex-goleiro do Corinthians e atual comentarista da Band, Ronaldo Giovanelli, sobre o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de seu apartamento no Tatuapé, mas que foi para leilão.

Segundo informações do UOL, a Prefeitura teve que entrar na Justiça para solicitar que recursos arrecadados no leilão sejam utilizados para a quitação da dívida do imposto. O município entrou em contato com Ronaldo e afirmou que ele não pagou o IPTU nos anos de 2013, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020, assim como as parcelas de 2021.

O comentarista ainda disse em juízo que o pedido da Prefeitura de São Paulo deve ser rejeitado, já que os IPTUs de 2014, 2014 e parte de 2017 foram pagos, mas não foram registrados pelo sistema. Entretanto, os comprovantes realmente não chegaram a ser anexados no processo.

O ex-atleta ainda entrou em contato com um recurso para pedir a anulação do leilão, dizendo que parte da dívida da foi prescrita. A  Justiça não tomou uma decisão sobre o pedido.

Porém, o edifício Onix abriu um processo por falta de pagamento de 86 parcelas do condomínio, entre os meses de novembro de 2011 d março de 2019. Essa dívida está avaliada em cerca de R$169 mil, em valores expostos até maio de 2019.

Veja também

O imóvel, avaliado pela perícia em R$950 mil, foi arrematado pelo novo dono por R$613,6 mil, mais de R$300 mil a menos do que o valor apontado pelos peritos. Essa trata-se de uma cobertura localizada no bairro do Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, onde moram os pais do apresentador.

Ronaldo Giovanelli pediu para que uma liminar fosse dada com urgência, pois a entrega do apartamento ao vencedor do leilão “terá efeitos devastadores e irreparáveis na vida da sua família”.

Para a defesa do condomínio, “não há como dar razão a um condômino que possui o imóvel desde 17 de abril de 1991, e, ao ser cobrado judicialmente, argumenta que não pagou por não receber boletos ou por falta de convocação de assembleias!”.

Ronaldo Giovanelli
Comentarista e apresentador Ronaldo Giovanelli. Foto: Reprodução

Tenho 23 anos e estou cursando o último semestre de Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Minha maior paixão, desde sempre, foi a escrita, e usar o Jornalismo para tocar a vida das pessoas.

Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.